terça-feira, 17 de outubro de 2017

Funceb e Fiac abrem inscrições para intercâmbio com artistas do interior do estado


Com a décima edição do Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (Fiac) que será realizada entre os dias 24 e 29 de outubro em diversos teatros de Salvador, a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) está reeditando seu projeto de Intercâmbio Artístico-Cultural em Festivais. Desta vez, a ação vai proporcionar a participação de 12 artistas de teatro e/ou agentes culturais do interior do estado, que não morem em Salvador através das diversas atividades do FIAC Bahia. Serão dois representantes de cada macro-território da Bahia que terão passagens, hospedagem, alimentação, ingressos para os espetáculos e participação nas atividades formativas custeadas pelo projeto, em uma parceria entre a FUNCEB e o FIAC Bahia. A Funceb é uma entidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado (Secult/Ba).



A seleção dos artistas/agentes culturais participantes será feita mediante inscrições online pelo site do FIAC. Serão considerados a experiência e o histórico de atividades declarados na ficha de inscrição, assim como o potencial de desdobramento e multiplicação desta vivência. Os candidatos terão entre os dias 16 e 19 de outubro para fazer suas inscrições, e o resultado será divulgado no dia 20 de outubro nas redes sociais das organizações parceiras. O intercâmbio é dirigido a artistas de teatro e/ou agentes culturais maiores de 18 anos, que ficarão hospedados no Pouso das Artes, residência artística inaugurada este ano no Centro Histórico de Salvador pela FUNCEB e pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac).

O FIAC Bahia 2017 tem patrocínio da Petrobras, apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia (Secult BA), e realização da 7OITO Projetos & Produções. Em sua décima edição, ele abre espaço para o caráter imagético, físico, afetivo e subjetivo das muitas narrativas que compõem os vários níveis de sua programação. Além disso, olha também para sua própria trajetória, reverenciando os mais de 190 espetáculos, as centenas de oficinas e encontros, e mais de mil técnicos e artistas que passaram pela cidade nos últimos nove anos para fazer arte e transformar nossa realidade, ressiginificando-a. Todo esse processo gera infinidades de conexões que participaram da construção da história recente das artes cênicas na Bahia, com impacto incontestável no futuro do pensar e do fazer artístico de seus agentes culturais.


0 comentários:

Postar um comentário