quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Albino Rubim diz em Ilhéus que Estado delegou financiamento da cultura à iniciativa privada

Os desafios da cultura embasaram a palestra de abertura do II Seminário Gestão, Conselho e Políticas Culturais, proferida por Albino Rubim, professor titular da Universidade Federal da Bahia (Ufba), pesquisador de políticas culturais e ex-secretário de Cultura da Bahia. O Teatro Municipal reuniu de 28 a 30 de setembro, mais de 500 participantes, entre produtores, artistas e gestores culturais. O seminário de gestão foi promovido pela Secretaria da Cultura da Prefeitura de Ilhéus e organizado pela Comunidade Tia Marita.
Albino Rubim refletiu sobre a cultura e a diversidade em tempos de incertezas. Empreendeu uma viagem histórica pelos caminhos da cultura brasileira, destacando os períodos de ausência do Estado, a época do totalitarismo e a instabilidade verificada nas políticas culturais. Para ele, o mecanismo das leis brasileiras de incentivo à cultura deixou de ser uma parte do processo para se tornar política cultural. "O Estado delegou totalmente à iniciativa privada a decisão sobre o que deve ser financiado e passou a ser um mero repassador de recurso", ponderou.

No primeiro dia do evento, foi realizada uma oficina de produção cultural e elaboração de projetos, gravação do DVD da cantora Eloah, acompanhada pela Banda Quente, na Praça Dom Eduardo, e o lançamento do DVD da 1ª Caminhada Contra a Intolerância Religiosa. A cerimônia de abertura foi enriquecida com apresentação do Coral de Crianças Encantos da Escola Daniel Rebouças, do bairro Banco da Vitória, que apresentou um concerto especialmente preparado para saudar os participantes, sob a regência e coordenação da maestrina Solange Skromov.
Lançamento de livro – O secretário municipal da Cultura e escritor, Pawlo Cidade, lançou o livro “Manual do Conselheiro de Política Cultural”, na galeria do Teatro Municipal. “A proposta do livro é ressaltar o papel do conselheiro de Cultura, através dos diversos conselhos, na promoção de ações e programas que atendam às demandas da comunidade, a fim de estimular o desenvolvimento cultural e fortalecer a história do seu município”, informou.
O encontro contou com a presença do vice-prefeito, José Nazal Soub; secretário municipal da Cultura, Pawlo Cidade; presidente da Fundação Pedro Calmon,Zulu Araújo; pró-reitor de Extensão da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Alessandro Santana; professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece), Alexandre Barbalho; presidente da do Conselho Estadual de Cultura da Bahia, Emílio Tapioca; coordenador do curso de pós-graduação em Gestão Cultural da Uesc, Fernando Reis de Oliveira e a professora Adélia de Melo.
foto: Rodrigo Macêdo

- Data: outubro 03, 2018 / Por: Antônio Melo | Comente!  Edit

0 comentários:

Postar um comentário